Login

Register

Login

Register

blog image

Quais os erros mais comuns na alimentação dos cavalos?

Saiba quais são os principais erros cometidos e, principalmente, saiba como corrigi-los, a fim de ter um melhor aproveitamento dos alimentos e um melhor desempenho!

 

Forragem de má qualidade

A base da alimentação do cavalo é o volumoso, ou seja, as pastagens e fenos que servem como fonte de fibras, proteínas e energia.

Sendo assim a forragem ofertada deve ser de excelente qualidade, fresca, sem vestígios de mofo, umidade, poeira e folhas e galhos velhos.

Mas muitas vezes, pouca ênfase é colocada sobre a qualidade da forragem oferecida.

Muitas pessoas pensam que o feno é apenas distração para o cavalo e não percebem que ele é uma fonte importante de calorias, e que pode variar muito de qualidade.

Se você já tentou de tudo para aumentar o peso de um cavalo, mas continua alimentando-o com o mesmo velho e feio feno, aí deve estar o problema!

Além de fornecer mais nutrientes, feno de melhor qualidade também é mais econômico.

 

Dieta hipercalórica

Grãos e alimentos doces são potentes fontes de energia.

Na verdade, eles contêm mais carboidratos solúveis do que os cavalos exigem.

A ingestão de muitas calorias leva à obesidade, e grãos em alta quantidade tem implicado em uma variedade de problemas de saúde, incluindo cólicas e laminite.

Para a maioria dos cavalos, quanto menos grãos, melhor.

Dito isto, alguns cavalos precisam de mais calorias do que eles podem obter somente a partir de forragem.

Por exemplo, os cavalos que se submetem a uma hora ou mais de treinamento diário, em esportes como esbarradas ou salto e aqueles que competem em esportes mais extenuantes, como corrida ou enduro, exigem alimentação extra na forma de grãos ou outros alimentos concentrados para manter o peso.

 

Não pesar o alimento

Com a ração, é o peso que importa, e não o volume! Então tome cuidado com os baldes de medida universais.

Cada cavalo tem um peso e um objetivo diferente.

Cada alimento deve ser ofertado de acordo com as recomendações do Fabricante e do Médico Veterinário, sendo que muitas vezes a mesma porção de alimentos diferentes não apresentam o mesmo peso., como a ração peletizada e a aveia por exemplo.

Por isso devemos sempre pesar cada porção que cada animal deve comer e estabelecer as diferentes medidas nos baldes ou potes utilizados!

Assim, cada ração pode ter seu balde medida, com diferentes marcas para cada animal, assim como os grãos e suplementos

 

Dar o alimento errado para o cavalo errado

Com tantas opções no mercado, é relativamente fácil tomar uma decisão errada.

Na hora de escolher a ração ou suplemento devemos ter foco!

Hoje encontramos uma variedade de alimentos desenvolvidos para tipos específicos de cavalos, ou a fase em que se encontram como, potros em crescimento, jovens, adultos em trabalho, éguas em cria, idosos, etc

Todos são formulados para fornecer a quantidade exata de calorias e nutrição que os animais precisam, assim, dar a alimentação errada para o cavalo errado pode resultar em desequilíbrios nutricionais prejudiciais ao seu desenvolvimento.

A maior consequência é que as rações adultas não têm os níveis de minerais cavalos jovens precisam, o resultado pode ser o crescimento anormal ou doença ortopédica do desenvolvimento.

Além disso, uma vez que você determinou quanto seu cavalo precisa de calorias extras, certifique-se de escolher uma alimentação que fornece a melhor nutrição, por porção.

 

Falta de oferta de sal

O cavalo precisa de NaCl! Sempre à disposição!

Sódio e cloreto – os componentes do sal de cozinha – são eletrólitos essenciais para muitas funções corporais.

Ambos são perdidos no suor e devem ser suplementados na dieta.

Estes também são os únicos nutrientes essenciais que não estão presentes naturalmente em gramíneas e grãos.

Os cavalos têm um apetite natural pelo sal e procuram pelo que eles precisam, mesmo que seja em cordas e arreios que, com o suor, ficam salgados e podem parecer um delicioso aperitivo!

Colocando um bloco de sal no pasto é uma maneira mais fácil de acesso a esse nutriente, mas para garantir que todos os cavalos tenham o sal que eles precisam, o melhor é colocar um pequeno bloco em cada baia.

 

Pouca oferta de água

Talvez o pior dos erros! A falta de água na dieta pode trazer sérias consequências ao trato gastro-intestinal!

Muitas pessoas ainda se apegam à informação de que a oferta de água fria para um cavalo quente, suando, irá causar cólica. E por isso, deixam o cavalo sem acesso à água por grandes períodos de tempo.

Entretanto, sabemos que ao ofertar água a livre demanda, após aproximadamente 1 hora do exercício, quando o cavalo já “esfriou”, vai ajudá-lo a recuperar mais rapidamente suas funções.

Na verdade, garantir que os cavalos tenham acesso a um suprimento de água fresca e limpa é uma das melhores maneiras de reduzir os riscos de cólicas por impactação, especialmente naqueles mantidos alimentando-se principalmente de forragem seca.

Mantenha o acesso a água limpa e fresca e perceba quanto líquido seu cavalo consome por dia!

Fonte: Cavalo Atleta / EQUUS magazine

Deixe seu Comentário